Viaje connosco pelas Aldeias Históricas de Portugal, um tesouro escondido no Portugal profundo, todas as segundas-feiras, a partir das 18 horas.

www.aldeiadaminhavida.blogspot.com
01
Jun 09
imagem retirada da internet


...Nasceu em Castelo Mendo!
Castelo Mendo tinha uma importância estratégica para a defesa das terras da margem esquerda do rio Côa, especialmente dos castelhanos. A fim de atrair população a esta terra para ser defendida, em 1229, D. Sancho II tem a preocupação em atrair clérigos, leigos com a criação de privilégios, de regalias e de condições para facilitar a fixação da população.

Desde modo, concede o primeiro foral à povoação, transforma-a numa fortaleza e, a fim de desenvolver a economia local, institui aí a primeira feira medieval portuguesa (quadrimestral) com a duração de oito dias de cada vez, na Páscoa, pelo S. Jorge (no Verão) e pelo S. Miguel (no Outono), bem como o mercado semanal. Essas três épocas traduziam-se nos momentos mais altos e propícios para as transacções comerciais de “animais da região, suas crias e produtos derivados. De entre eles, as peles, a lã, o queijo, bem como os cereais próprios do início e do fim do verão”. (1)

Foto: OLHO DE TURISTA, LDA


Foto: OLHO DE TURISTA, LDA


Para incentivar a ida aos mercados e feiras da vila, o rei concedeu” períodos de paz de 24 dias," ficando assim os perseguidos pela justiça, isentos de responsabilidade civil e criminal durante esses dias. Por outro lado, a vila também era um couto de hominizados, onde os perseguidos pela lei podiam se estabelecer na vila livremente desde que cumprissem determinadas regras.

Foto: OLHO DE TURISTA, LDA

Essa protecção ainda continuou no tempo de D. Dinis, que confirma o foral de D. Sancho II e dá a Castelo Mendo uma nova Carta de Feira, onde passa a haver uma feira anual de 15 dias, entre finais de Abril e princípios de Maio, mantendo-se a protecção dos feirantes. Infelizmente estas feiras perderam importância e grandeza e acabaram por morrer.
________
Observações:
(1) in: Carvalho, Amorim, "Castelo Mendo, um conjunto histórico a preservar", edição do autor, 2ªedição, 2000.
publicado por aldeiashistoricasdeportugal às 18:18

20
Abr 09
Durante dois dias (18 e 19 de Abril) a Aldeia Histórica Castelo Mendo ( situada no concelho de Almeida) transformou-se no palco de recriação de tempos medievais, onde o povo, os mercadores, cavaleiros, os senhores feudais, músicos, entre outros, animaram as suas ruas com alegria d´outrora.


publicado por aldeiashistoricasdeportugal às 15:12

02
Mar 09
Depois de uma excelente estadia nas Casas do Coro e de um café da manhã de chorar por mais, está na hora de retomar a última etapa da nossa visita a esta aldeia de Marialva, como Saramago disse: «o lugar bruxo onde o passado nos diz “Aqui estou” e fica a olhar-nos, em silêncio à espera ».


Aqui estamos nós, então no alto da Cidadela em ruínas (onde ninguém mora desde princípios do séc. XIX), dentro das muralhas do castelo cujo formato de um barco convida-nos a “navegar” para Sudoeste, avistando num horizonte de perder de vista uma imensidão de terras recortadas por vales e pela serra da Marofa.


Este castelo tem três portas: Porta do Anjo da Guarda ou S. Miguel, Porta do Monte ou de Santa Maria e Porta da Traição.

Representou um papel importante ao longo de vários momentos decisivos da História de Portugal, uma vez que fazia parte da linha defensiva de castelos estrategicamente implantados ao longo da fronteira com a actual Espanha.


Para além disso, Marialva ganhou grande importância na região quando D. Dinis criou uma feira mensal em 1286. Realizava-se todos os dias 15 do Mês, onde os feirantes gozavam paz (não podiam ser incomodados, seja por dívidas ou até por crimes cometidos). Teve impacto não só ao nível económico, mas também a nível cultural, como ponto de encontro para transmissão de conhecimentos entre populações oriundas de várias regiões.


E agora que estamos na zona mais elevada das muralhas, encontramos a Igreja Matriz de Santiago, a Capela do Senhor dos Passos e a Torre de Menagem.



Segundo a tradição, foi nesta torre que viveu a princesa Maria Alva, que terá dado origem ao nome da aldeia e à famosa lenda da Dama dos pés de cabra.
publicado por aldeiashistoricasdeportugal às 20:07


Depois de uma excelente estadia nas Casas do Coro e de um café da manhã de chorar por mais, está na hora de retomar a última etapa da nossa visita a esta aldeia de Marialva, como Saramago disse: «o lugar bruxo onde o passado nos diz “Aqui estou” e fica a olhar-nos, em silêncio à espera ».

Aqui estamos nós, então no alto da Cidadela em ruínas (onde ninguém mora desde princípios do séc. XIX), dentro das muralhas do castelo cujo formato de um barco convida-nos a “navegar” para Sudoeste, avistando num horizonte de perder de vista uma imensidão de terras recortadas por vales e pela serra da Marofa.

Este castelo tem três portas: Porta do Anjo da Guarda ou S. Miguel, Porta do Monte ou de Santa Maria e Porta da Traição.
Representou um papel importante ao longo de vários momentos decisivos da História de Portugal, uma vez que fazia parte da linha defensiva de castelos estrategicamente implantados ao longo da fronteira com a actual Espanha.

Para além disso, Marialva ganhou grande importância na região quando D. Dinis criou uma feira mensal em 1286. Realizava-se todos os dias 15 do Mês, onde os feirantes gozavam paz (não podiam ser incomodados, seja por dívidas ou até por crimes cometidos). Teve impacto não só ao nível económico, mas também a nível cultural, como ponto de encontro para transmissão de conhecimentos entre populações oriundas de várias regiões.
E agora que estamos na zona mais elevada das muralhas, encontramos a Igreja Matriz de Santiago, a Capela do Senhor dos Passos e a Torre de Menagem.

Segundo a tradição, foi nesta torre que viveu a princesa Maria Alva, que terá dado origem ao nome da aldeia e à famosa lenda da Dama dos pés de cabra.
publicado por aldeiashistoricasdeportugal às 20:07

無料カウンター
Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO
blogs SAPO